Fundos Temáticos

Energias Renováveis

A terceira transição energética mundial está a começar.

Setor das Energias Renováveis

Estima-se que 2050 mais de 2 biliões de pessoas terão falta de acesso a energia. Fórum Económico Mundial

A terceira transição energética mundial, dos combustíveis fósseis para as energias renováveis, está a começar.

Vai acelerar, com os governos, os consumidores e os investidores, a reconhecerem uma alteração para energias mais sustentáveis, motivados por fatores económicos e de sustentabilidade ambiental. O modo como a energia é gerada, armazenada, distribuída e utilizada será radicalmente transformado.

O mundo tem sido alimentado por energias como o Carvão e o Petróleo, energias fósseis que, para além de serem finitas, contribuíram com um elevado grau de poluição e emissão de gases para a atmosfera.

Os países estão focados em realizar a transição energética e descarbonizar o ambiente em nome da sustentabilidade.
A procura por energia continua a crescer, particularmente nos mercados emergentes, devido ao aumento da população e da urbanização, levando as Nações Unidas a definir o acesso à energia barata e renovável como um dos seus objetivos até 2030.

A energia renovável é a única capaz de dar resposta à crescente procura e em simultâneo diminuir as emissões de carbono, prevendo-se que em 2050 a transição energética possa contribuir com 86% para a procura de energia e em 60% para a redução das emissões segundo Agência Internacional de Energias Renováveis – IRENA.

Para atingir esta transição energética, estima-se que até 2050, serão necessários $120 triliões em toda a cadeia da energia renovável, num setor com um crescimento estimado de 8% ao ano segundo a Agência Internacional da Energia.

Perguntas Frequentes

O mais simples é estar a par de tudo

Estas são as principais perguntas feitas pelos nossos Clientes.

O que é um Fundo de Investimento?

Um Fundo de Investimento é um produto financeiro constituído por dezenas de títulos de diversas entidades, como ações, obrigações e outros ativos, o que permite distribuir o risco. A gestão do Fundo de Investimento é feita por profissionais de uma sociedade gestora e deve ser visto como um investimento de longo prazo. Este produto não tem garantia de rendibilidade mínima nem do capital investido.

O que constitui um Fundo de Investimento?

Um Fundo de Investimento é constituído por Unidades de Participação (UP), que são frações autónomas, com características idênticas, e que no seu conjunto representam o valor do património global do Fundo de Investimento em determinado momento.

Os Fundos de Investimento são compostos por diferentes classes de ativos como ações, obrigações e liquidez.

Quais os principais tipos de Fundos de Investimento?
  • Curto Prazo: investem em ativos de elevada liquidez apresentando rendabilidade próximas do mercado de taxa de juro;
  • Obrigações: investem essencialmente em obrigações de dívida pública ou obrigações emitidas por empresas, numa ótica de médio/longo prazo;
  • Ações: investem maioritariamente em ações estando expostos a um risco mais elevado, mas com maior potencial de rendibilidade, numa ótica de longo prazo;
  • Alternativos: são instrumentos complexos, dada a elevada liberdade na fixação de regras de gestão;
  • Multiativos: investem simultaneamente em ações, obrigações e outros ativos financeiros;
  • PPR: destinados a preparar a reforma, com regime fiscal favorável.
Como funciona o resgate de Fundos de Investimento?

A operação de venda de um Fundo de Investimento da qual é participante chama-se Resgate, podendo esta operação ser feita a qualquer momento para os Fundos de Investimento abertos. Nos Fundos de Investimento fechados, o Resgate só pode acontecer durante um período previamente fixado. As ordens de Resgate não são imediatas, pelo que existe um período entre o momento da Ordem de Resgate dada e a efetiva colocação do montante na Conta à Ordem, que é designada por Liquidação. Pode consultar o número de dias que terá de aguardar para a efetivação de uma Ordem de Resgate num Fundo específico no Detalhe do mesmo, em "Regras de Movimentação".

Que riscos existem e que cuidados devo ter?

Investir em Fundos de Investimento tem riscos associados, que deve verificar e ponderar previamente. Por se tratar de um produto sem capital garantido e cujo valor da Unidade de Participação varia ao longo do tempo, não há certeza quanto ao retorno do seu investimento, podendo este ser positivo, nulo ou negativo. As rendibilidades apresentadas pelos Fundos de Investimento fazem parte do passado e não são garantias de rendibilidades futuras. O fator cambial é outro risco a ponderar, uma vez que existem Fundos em várias moedas, como por exemplo o Euro, Dólar, Libra, entre outras. A relação entre a moeda de origem do Fundo e o Euro é um fator importante que deve ponderar quando investe. Todos os ativos que estão no Fundo, como por exemplo Ações e Obrigações, impactam no valor do mesmo pelo que analisar a alocação, geografia e setores é importante para perceber de que modo alguns acontecimentos têm impacto no Fundo de Investimento.

Não encontrou o que procura?

Veja o Suporte AB, o nosso banco de perguntas e respostas

Suporte AB